Informações sobre sarampo, causas, sintomas, prevenção e tratamento do sarampo, identificando os tipos de problemas provocados pelo sarampo.


Vacina contra o Sarampo (MMR)

As vacinas (ou injeções para bebês) são a melhor maneira de nos protegermos contra algumas infecções muito sérias. O Comitê Nacional de Conselhos sobre Imunização recomenda fortemente imunizações de rotina. A vacina MMR tem um efeito triplo, imunizando contra o sarampo, a caxumba e a rubéola (também chamada sarampo alemão). Deve ser administrada à criança pouco depois do seu primeiro aniversário e novamente quando começarem a escola (entre os quatro e seis anos de idade). Esta vacina deve também ser administrada em adultos que não estão protegidos contra o sarampo, caxumba e rubéola. Mulheres grávidas que foram informadas que não estão protegidas contra a rubéola devem receber a vacina MMR assim que terminarem a gravidez. Quando a vacina é administrada no número recomendado de injeções, protege 99 por cento das crianças contra o sarampo. Esta proteção contra o sarampo, dura o resto da vida. A maioria das crianças não sofre efeitos secundários. A vacina MMR pode causar pequenas erupções na pele em algumas crianças dentro de cinco a 12 dias depois da sua administração. Isto pode durar alguns dias. Ocasionalmente, uma febre alta pode causar uma convulsão. Esta convulsão é produto da febre causada pela vacina, e não produto da vacina propriamente dita. Isto não torna a criança mais suscetível a apanhar epilepsia, danos ao cérebro ou quaisquer outros problemas de nervos. As convulsões causadas por febres altas acontecem mais provavelmente em crianças que já tinham tido convulsões anteriores, ou cujos pais, irmãos ou irmãs tenham tido convulsões.

Quem não deve receber a vacina MMR?
As seguintes crianças e adultos não devem receber a vacina MMR:
  • as que tiverem doentes com febres altas ou com uma infecção mais séria do que um resfriado;
  • as que tiverem sofrido uma reação alérgica séria (anafilaxia) a uma dose prévia desta vacina;
  • qualquer pessoa com uma doença que baixe as resistências do corpo na luta contra as infecções;
  • qualquer pessoa que esteja tomando medicamentos fazendo baixar as resistências do corpo na luta contra as infecções;
  • mulheres grávidas: Se uma mulher grávida receber a vacina MMR antes de descobrir que está grávida, deve telefonar ao seu doutor. Contudo, o risco de danos ao feto neste tipo de situação é pequeno. As mulheres devem evitar engravidar durante um mês depois da administração da vacina MMR;
  • qualquer pessoa que for alérgica ao antibiótico neomicina;
  • qualquer pessoa que tiver recebido uma injeção de gama globulina nos últimos 3 a 12 meses, (dependendo da dose e do método de administração).
Se pensa que você ou a sua criança pertence a algum destes grupos, favor entrar em contato com o seu doutor ou unidade local de saúde. A vacina MMR pode ser administrada em pessoas que são alérgicas aos ovos, mesmo se tiverem urticária, dificuldades de respiração, ou rosto ou boca inchados depois de comerem ovos, desde que sejam mantidas sob observação depois da vacina para sinais de reações.

Saiba o que é o sarampo, conheça os sintomas do sarampo, como ocorre a sua transmissão e qual o tratamento adequado do sarampo.
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL